África do Sul

Protagonistas urbanas, Johanesburgo e Cidade do Cabo são, sem dúvidas, as portas de entrada. Com suas belezas e particularidades, cada cidade merece o olhar atento do viajante seja por sua relevância histórica ou política, como por sua beleza e localização dramática. Contudo, ambas as metrópoles perfazem apenas uma pequena parte da trama de natureza, história e cultura que ergueu de maneira tão robusta esse país. Muito mais do que estádios de futebol, a Copa de 2010 deixou um legado de que é possível encontrar uma África do Sul que respira adrenalina, seja nos safáris no festejado Kruger Park ou num mergulho com o apavorante tubarão branco. Um país que aprendeu após os mais de 40 anos de apartheid a receber muito bem os seus visitantes. Onde se viaja por inesperadas rodovias à beira-mar ou em meio a savanas selvagens, e pela janela do carro avista-se tanto pinguins como leões. A variedade levada ao extremo. A África do Sul é de pouco em pouco, um tudo.