Vietnã

Nada de tomar trincheiras e territórios inimigos, a única luta que hoje se faz no Vietnã 40 anos depois da guerra, é para traçar um roteiro que dê conta de visitar em pouco tempo tudo o que o país guarda de mais incrível. Presente na lista das Sete Maravilhas Naturais do Mundo, e quase obrigatoriamente na dos viajantes também, a Baía de Halong reúne um conjunto de ilhotas verticais de calcário forradas de vegetação, ao mesmo tempo em sintonia e contraste com um mar translúcido. O Vietnã está nos ares rurais, em meio a extensos e engenhosos terraços de arroz. Na riqueza e na pluralidade dos sabores de sua culinária, apontada por muitos como a mais saborosas dentre as asiáticas. Em uma intrincada e ampla rede de cavernas, na vasta opção de bem cuidados parques nacionais. Se mostra também no caos em forma de trânsito ritmado na capital Hanói, nos arranha-céus e no clima versátil de Ho Chi Minh. Os objetivos estão lançados, cabe ao viajante traçar sua estratégia.